fbpx
Cabelo-cacheado

7 dicas de Ouro para vencer a transição capilar

E ai galerinhaaa, tudo bem com vocês?

Eu estava sumida né?! Me perdoem, digamos que foram problemas técnicos, e realmente foi viu rsrs. Enfim, o que importa é que estou de volta, e com Fé em Deus (e minha dedicação né) estarei mais ativa aqui no blog.

Hoje quero ajudar vocês que estão na transição capilar, com 7 dicas de ouro para vencer a transição capilar!

  • 1° Decisão;

Em primeiro lugar agarre-se ao motivo que te fez entrar na transição, independente de qual seja.

Meninas entram em transição por problemas com a saúde do cabelo (foi o meu caso), do couro cabeludo, porque querem assumir sua identidade natural, porque acha bonito ter cachos, dentre outros motivos.

Depois de decidir assumir seu cabelo natural, e descobrir o motivo, agarre-se a ele. Isso irá mantê-la forte durante a transição.

  • 2° Cuidados com o cabelo;

Cuidar do cabelo é essencial em qualquer fase da sua vida, porém durante a transição deve ser sua prioridade.

Invista tempo no seu cabelo, hidratação, nutrição e reconstrução devem ser realizadas com frequência.

O cronograma capilar, que a Ster explicou aqui, deve ser inserido na sua rotina de cuidados. E por mais que o resultado não seja perceptível durante a transição, não desanime, pois na grande maioria das vezes, não vemos resultado nas hidratações feitas nesta época, apenas depois do BC, e meninas é compensador viu!!

mulher-cabelo-afro-combater-frizz-36137

Google Imagens

  • 3° Descubra a melhor maneira de arrumar seu cabelo;

Você já ouviu falar em texturização né ? Aqui no blog tem um post só sobre esse assunto, corre lá para conferir, Texturização – Como cachear a parte lisa na transição.

Ela será sua grande aliada na transição capilar. Teste todas elas, para saber qual melhor se adapta ao seu cabelo.

E se o seu cabelo for como o meu, que não segura texturização, não desanime, você deve procurar outra maneira de arrumar seu cabelo. Usar acessórios pode ser uma boa ideia, eu mesma utilizei muito Arquinhos nessa fase.

FotorCreated

Minha maneira de arrumar o cabelo na transição.

  • 4° Descubra o tipo de transição que cabe na sua personalidade;

Cada uma de nós temos uma personalidade certo? Algumas são radicais, outras nem tanto não é mesmo?!. Ou seja, algumas meninas fazem o BC com dois, três meses de transição, outras esperam anos, e vão cortando o cabelo aos poucos, até retirar toda a química.

E este fator é mais importante do que imaginamos, muitas meninas cortam seus cabelos sem estarem preparadas, e depois com a autoestima lá embaixo, voltam para as químicas por não saberem lidar com o tamanho do cabelo.

Lembre-se, cada uma de nós tem um tempo diferente, e respeitar isso é fundamental para uma transição de sucesso.

1530344_733412300015583_4456339467316772880_n

Google Imagens

  • 5° Tape os ouvidos para comentários maldosos;

Fundamental …

Comentários maldosos em relação a situação do seu cabelo serão comuns, por isso é extremamente importante não focar nesse tipo de comentário.

Dê atenção apenas aos que vão te incentivar a seguir em frente.

  • 6° Não deixei de se arrumar;

Durante a transição a nossa autoestima fica abalada, e tem dias que parece que nada tá bonito.

Manter-se sempre arrumada pode ajudar você a não desistir. Passe um batom, coloque uma roupa legal, atitudes como essa vai mudar sua transição.

  • 7° Informe-se.

Outro ponto ESSENCIAL. Para saber como lidar com seu cabelo natural pesquise muito. Existem inúmeras fontes sobre o assunto, blogs, canais no YouTube, dentre outras. E o Desventuras, está cheio de informações super interessantes e importantes para te ajudar, por isso aproveite tudo que o blog e o canal tem para lhe oferecer.

Untitled-21

Espero que tenham gostado, e deixem nos comentários o que acharam, sua opinião é essencial.

Beijooooos da Má!!!

Facebook Comments

Maysa Araùjo, mais pode me chamar de Mà. Tenho 20 anos, sou estudante de Geografia, e completamente apaixonada por Cristo. Nasci de novo em todos os sentidos, por dentro e por fora!

10 Comments

Deixe uma resposta