fbpx
Vai vendo - Aiana Assunção

Vai vendo – Aiana Assunção

Até que fim a estréia da categoria “Vai vendo”! Esse é o espaço de vocês. Para falar sobre seus cabelos, sugerir looks, receitas ou até fazer um tutorial de make.

Hoje, a Aiana Assunção contou um pouco sobre sua história de aceitação do cabelo natural. Vai vendo!

Desde de criança sempre fui complexada com meu cabelo , não saía de casa com ele solto a não ser se estivesse molhado ou cheio de muito creme (Obs: muito mesmo).

Vai vendo - Desventuras de uma cacheada

Na verdade, não é que eu não gostasse dele, não suportava o volume. Ele era bastante cheio, quando secava, morria de vergonha. Porém, minha mãe nunca deixou mexer nele, mas na minha pré adolescência eu comecei a fazer as besteiras. Primeiro cortei ele por dentro tirando várias mechas pra tirar o volume. Ficou muito feio!

Eu morria de medo de alisantes, morria de medo de corte químico, então demorei bastante pra alisar. Mas só vivia com ele preso ou molhado. Então, a exatos 4 anos, fui em um salão fazer uma hidratação. Uma moça me falou da progressiva sem formol, então eu fiz .

Vai vendo - Desventuras de uma cacheada

Foi ai que minha escravidão começou. Eu gostei do cabelo, porém odiava o que tinha que fazer pra deixar ele liso. Horas de chapinha, horas no salão, não saía de casa sem passar a chapinha (detalhe , tenho muito cabelo ) foi então que comecei a ter caspa, e muita coceira na cabeça. Eu já estava cansada de tudo, passei dois anos com o cabelo assim e pra mim era uma eternidade! Então, decidi cortar.

Eu sabia que não seria fácil, sabia que receberia inúmeras críticas, mais eu não estava disposta a passar pela transição, eu sempre fui muito radical; quando quero fazer algo , faço e pronto (as vezes me arrependo depois, rs)! Cortei bem curto , tirei quase toda a química dele, me libertei!

Vai vendo - Desventuras de uma cacheada

Não foi fácil fazer isso, mas estava decidida. Conheci vários blogs, conheci a Linda história da Débora Luz, me apaixonei. Hoje tenho a certeza de que fiz a coisa certa pra mim! Eu aprendi a amar meu cabelo, aprendi graças várias páginas, blogs, que nos dão inspiração.

Não agradei a todos, mas sei que ninguém agrada. Ouvi críticas sem absorver nada pra mim, pois eu estava feliz e isso me bastava.

Vai vendo - Desventuras de uma cacheada

A Aiana Assunção hoje tem 2 anos de BC e não se arrepende de ter tomado a decisão de voltar ao natural. Sonha em ter ele comprido e curte cada fase enquanto não chega até lá.

Saiba como participar aqui.

Acompanhe o Desventuras nas Redes Sociais

FacebookYoutubeInstagram

 

Facebook Comments

Ster Nascimento, 22 anos. Gosto do meu cabelo cacheado, do meu descontrole sem pé nem cabeça, do meu 8 ou 80 e da minha zarreza perceptível. As vezes sou um amor de pessoa.

Deixe uma resposta