Crônicas Sem categoria

Presos em potes de vidro sem tampas

Foto: @jadekfotografia

Eu me lembro do dia que coloquei uma borboleta em um pote de vidro e pensei “eu não tampei, por que ela não sai sozinha?” e tive que mostra-la que ela estava livre. Ela não tinha percebido isso. Eu me vi tanto naquela borboleta.

Nunca fiz um post sobre transição aqui e nunca narrei minha história completa. Esse post não é sobre nenhum desses assuntos. Só encontrei algumas fotos antigas sem querer hoje e lembrei de perguntas que me fizeram sobre meus processos (que se fazem notáveis pelas minhas mudanças de aparência) e resolvi dizer umas coisas: a tampa foi jogada fora.

A única pessoa que pode te prender é você mesmo. Você não pode ser limitado à sua aparência, mas pode mostrar um pouco de quem você é por meio dela.

Por favor não tenha medo de cortar coisas que não combinam mais com você. Não tenha medo de acrescentar cores e formas novas à sua jornada. Não tenha medo de descobrir a profundidade de quem você é, ainda que doa e ainda que não goste de tudo o que encontrar.

Nós já fomos perdoados pelo que somos e pelo que não somos. Fomos amados apesar disso. Temos uma identidade. Única. Eu sei que esse assunto já foi muito falado, mas até que todos entendam a mensagem, não nos calaremos. Além disso, existem sim pessoas que precisam ser lembradas de quem são.

Então, não tenha medo de sair do pote de vidro que distorce o que tem lá fora – e o que tem dentro- pois você foi criado para voar. Sendo assim, apenas voe. E que a sua próxima versão de você tenha orgulho de tudo o que você está desconstruindo e construindo em você mesmo agora.

 

“Liberdade é não ter medo” – Nina Simone

Veja também

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: