Pesquisar

Moulin Rouge – Lola

O meu cabelo vermelho (e cacheado) já virou uma das minhas maiores características. Não é a toa que ultimamente tenho sido mais reconhecida pelo meu cabelo do que pelo meu nome.

Uso essa cor antes mesmo de assumir a juba cacheada. E amo tanto a cor, que não tenho vontade de sair dela. As vezes até mudo o tom, escureço, clareio. Mas sou uma ruiva de farmácia fiel!

Hoje vim mostrar pra vocês um produto que sempre fui desesperada louca pra testar, e hoje me ajuda a manter esses cachinhos ruivos sempre acesos e bem tratados: o Moulin Rouge da Lola Cosmetics.

Moulin Rouge Lola

O Moulin Rouge é um Tratamento Iluminador da Cor, ou seja, uma máscara que além de tonalizar o cabelo (leia-se iluminar a cor). vai hidrata-lo.

Como todos os outros produtos da Lola, esse não poderia vir com uma proposta menos irreverente. Logo no primeiro contato com a embalagem nos deparamos com a seguinte frase: “Porque o amor é vermelho e não desbota.”

Uma máscara que vai acabar com o desbotamento excessivo do meu cabelo?  Impossível não amar!

DSC_0004

  • O que diz o fabricante:

Máscara mega condicionante para cabelos vermelhos super poderosos. Deixe os seus fios como um pôr do sol flamejante. Nosso creme realiza os reflexos vermelhos mais extravagantes que você já viu. Se essa é a cor que você quer, não perca tempo. Caia dentro!

Modo de usar: Lavar os cabelos com shampoo hidratante. Enxaguar e tirar o excesso de água com auxílio de uma toalha. Coloque uma porção do produto (quantidade maior para cabelos longos), em um recipiente e distribua com uso de pincel,uniformemente sobre os fios, da raiz as pontas. Deixe agir 5/15 min,. emulsionando bem. Enxágue. Finalize como de costume.

Ativos:  Óleo de monói do Tahiti, coco e macaúba.

DSC_0005

  • Minha opinião:

A primeira impressão que tive é de ter comprado um potinho de tinta. Adoro como a Lola brinca com os produtos! O cheiro é extremamente doce (o que não me incomoda muito) e ele é bastante consistente. Eu utilizo outras máscaras com a mesma proposta, mas eu adorei o tom mais abertinho do Moulin Rouge. Sem contar que ela cumpre direitinho o papel de hidratar e cuidar dos fios.

Passei um mês usando ela semanalmente e adorei o resultado (exceto a bagunça que ficou no meu banheiro). Meu cabelo fica com um brilho maravilhoso e muito macio. Não me arrependo nem um pouco de ter adquirido a máscara. E o melhor de tudo é que ela é de 1 kg.

Resultado do meu cabelo um dia depois de utilizar a máscara:

moulin-rouge-lola

moulin-rouge-lola

moulin-rouge-lola

Quer dicas de produtos para finalização? Vejam o post Top 5 – Finalizadores para cabelos Cacheados

Espero que tenham gostado! Alguém já testou? O que acharam?  Contem aqui pra mim! Beeeijo :*

Irmão mais novo x Irmão mais velho – Papo de irmã

Oi meus amores. No post de hoje, vou falar sobre os prós e contras de ser irmã mais nova.

A diferença de idade entre eu e a Ster, é de três anos e quatro meses. Bom, se você acha que os irmãos mais novos sempre levam vantagem e que sempre sobra para os mais velhos; minha cara, meu caro. Vocês estão mais do que certos!

A grande verdade, é que ser o último a vir ao mundo na família, é muito mais vantajoso e traz uma série de privilégios.

  • Ser o caçulinha e o elo mais “fraco” = Sempre protegido

Ser a caçula da família, na maioria das vezes significava que eu precisava sempre ser protegida. ( Mainha e painho, eu nunca disse isso (é óbvio), mas eu não precisava disso. Sério!)

Sim Theo, (para quem não sabe, Theo é o apelido da Ster), eu sei muito bem que assim que ler esse post, melhor, assim que começar a ler, a primeira coisa que vai fazer é ir correndo no maior drama ligar para dona Mara (minha mãe) e dizer : _ Está vendo! Eu sempre disse isso, mas nunca acreditou.

  • A culpa é sempre do mais velho

Como já disse antes, o pato sempre sobra para o mais velho.  Mas, sejamos justos; nem sempre tudo é causado pelo o irmão mais novo! Alguns dirão o contrário. Mas “So que não” né! Digamos que só uns 95 %. A questão, é que por sermos o irmão mais novo, conseguimos nos livrar da culpa com mais facilidade. (Theo ficava “p” da vida com isso)

  • Ter um guarda-costa fiel

Outra vantagem de ser irmã mais nova, é a super ultra mega proteção do mais velho. É aquela coisa: _Eu sou a única que pode mexer com minha irmanzinha!

Isso me fez lembrar de um episódio, quando eu estava na 1ª ou 2ª série e uma menina (que hoje é minha amiga) queria brigar comigo por causa de uma caneta rosa. A Theo ficou assustadoramente brava! Quando eu tiver uma oportunidade e com mais calma, conto com detalhes sobre esse episódio.

O que eu acho mais engraçado, é que os irmãos mais velhos não assumem isso. Pode ameaçar, torturar, mas eles insistem em não dizer. Mas todos nós sabemos que eles amam tanto seus caçulinhas, seus chatinhos, quanto qualquer um da família.

Mas ser a irmã mais nova, nem sempre é um mar de rosas. Apesar de ter mil e uma vantagens, sempre tem aquela coisinha para acabar com a nossa felicidade.

  • Ser “capacho” do mais velho

Gente, eu sofria demais com isso. Ela sempre conseguia um copo de água sem sequer levantar a bunda do sofá. E o que mais me deixava irritada, era quando ela deixava a arrumação da casa toda pra mim. ( isso, me prometendo um doce ou um geladinho (aqueles picolés dentro do saquinho), que eu ainda tinha que ir comprar!). Fora o fato de ter que ficar horas fazendo massagem nela.

  • Não ter certeza sobre a nossa legitimidade na família

Sabe o que é ter que aturar a irmã mais velha dizer que você foi achado no lixo? Que sua mãe ficou com muita dó e por isso você hoje faz parte da família? Para vocês terem noção da gravidade, até hoje Ster me liga perguntando, se mainha já sentou e conversou comigo para dizer a verdade sobre a minha verdadeira mãe. Mal sabe ela como me sinto quando fala dessas coisas.  Mas, ok! Eu supero.

10891490_1034235699925532_8668605719322255639_n

A questão é; ter uma irmã sendo ela mais nova ou mais velha, é ter uma parceira para a vida toda. E ser a irmã da Sterphanne (me desculpem os outros),  é simplesmente ter a melhor irmã do mundo! Mesmo sendo bruta, ignorante, zarra, briguenta, e sem paciência comigo.

Mas sabe aquela irmã que você pode contar qualquer dia, qualquer hora, a qualquer momento? Aquela irmã que sempre te ajudou e nunca vai deixar de te ajudar? A irmã que sempre vai te dar conselhos, broncas… que guarda seus segredos, que é sua cúmplice… Irmã que é segunda mãe! Então, essa é a minha irmã. E Deus não poderia ter me dado outra melhor que essa. Se isso não é a coisa mais incrível do mundo, me desculpem novamente, eu não sei mais o que pode ser.

Sou ciumenta sim, e não escondo de ninguém. Mato e morro pela Ster e isso ninguém pode mudar.

EU AMO A MINHA IRMÃ, O MEU MAIOR ORGULHO.

E vocês, como lidam com seus irmãos? Já passaram por alguma situação parecida? Contem pra mim!

 

Dica de filme: O Fabuloso destino de Amélie Poulain

Olá meus amores, essa semana é minha última semana de férias na faculdade, e resolvi aproveitar para assistir novamente os meus filmes preferidos. Sempre que der eu vou falar um pouquinho sobre eles aqui, e tentar compartilhar com vocês a minha opinião.

O cinema francês sempre me encantou. Apesar das muitas más opiniões, eu sempre gostei da riqueza de detalhes e de como os sentimentos dos personagens são capturados de forma tão intensa.

Mas Amélie Poulain, em especial, conseguiu prender a minha atenção mais que o normal. Ela é o tipo de personagem que te deixa apaixonado desde o começo, e consegue te surpreender durante todo o filme. Além disso, a direção de Jean-Pierre Jeunet é incrível, ele capta a simplicidade de forma criativa e apaixonante. A fotografia é encantadora e casa perfeitamente com o roteiro, que na minha opinião, é cheio de peculiaridades intrigantes.

O fabuloso destino de Amélie Poulain

Le fabuleux destin d’Amélie Poulain (título original do filme lançado em 2001), se passa na França, e começa mostrando a infância de Amélie; uma menina estranhamente encantadora e de uma imaginação inigualável. O fato de viver num mundo criado por ela mesma, a deixa ainda mais única. E talvez seja por isso, que ela consegue reagir com facilidade às situações ruins; como ter que lidar com o temperamento suicida do seu peixe de estimação, ou até mesmo superar a morte precoce da sua mãe.

O fabuloso destino de Amélie Poulain

Ao longo do filme, podemos acompanhar o desenvolvimento da personagem, e como a sua forma de enxergar o mundo muda à medida que passa pelas situações da vida. É exatamente esse o maior encanto do filme; transformar pequenos gestos e coisas corriqueiras em algo esplêndido.

Os personagens que passam pela vida da protagonista, deixam sempre uma grande lição não só para ela, mas quem assiste também consegue sentir como eles transmitem tão intimamente muito de quem são.

A sensibilidade de Amélie é percebida durante todo o tempo, principalmente se tratando das outras pessoas. Mesmo depois de ter deixado a casa do seu pai para aventurar-se e viver novas experiências, ela sempre se mostrou muito preocupada com a felicidade dele. E a forma que ela demonstra isso, é incomum e genial (vou deixar vocês na curiosidade).

amelie-1231

Como se não bastasse ser quase uma super heroína ( ela até veste uma fantasia de Zorro), e articular as mais improváveis situações para ajudar as pessoas, ela ainda tem que lidar com a experiência de viver uma grande paixão. O que pra ela é algo novo, já que desde pequena, ela sempre foi muito tímida e retraída.

O fabuloso destino de Amélie Poulain, é um filme único e inesquecível. O tipo de filme encantador, apaixonante e imprevisível, que consegue te prender do começo ao fim.  Vale a pena assistir!


E se você já viu, conta pra mim o que achou dele nos comentários. Beijoo :*

desventuras-de-uma-cacheada